Prefeitura alerta sobre riscos e danos de queimadas e incêndios

 As condições climáticas de estiagem, altas temperaturas, ventos fortes e baixa umidade são fatores que agravam o cenário de incêndios e queimadas. Mas, é a ação humana uma das principais responsáveis pelo fogo que destrói e contribui para a emissão de poluentes atmosféricos que resultam em efeitos diretos e indiretos na saúde humana, dos animais e ao meio ambiente. A Prefeitura já tem realizado ações de prevenção, mas conta com a população para diminuir as trágicas ocorrências.
 
“A principal atitude é a prevenção. O município está realizando a manutenção dos aceiros ao redor da floresta do Parque Natural Municipal Professor Fernando Afonso Bonillo Fernandes, conhecido popularmente como Horto Florestal, e da Reserva Biológica, na Serra do Santo Antônio, onde está localizado o Cristo. Mas, também é preciso que a população faça sua parte. Não colocar fogo em lotes vagos, não queimar lixo, não jogar bitucas de cigarro em locais impróprios, entre outras”, pontua o Coordenador da Defesa Civil, Aylton de Souza Alves.
 
Segundo a Defesa Civil de Pouso Alegre, estudos apontam que os meses de agosto e setembro são de forte estiagem. Em 2021, foram registradas 25 queimadas e seis incêndios florestais durante todo o ano. Em 2022, até o dia 26 de julho foram registradas 7 ocorrências de queimadas.
 
“As queimadas são consideradas crime pela lei 9605/98 de Crimes Ambientais, com pena de reclusão, de um a quatro anos, e multa. É lamentável constatar que em boa parte delas ocorrem por atitudes criminosas e negligência. É muito comum verificar que os incêndios em áreas verdes têm início com a colocação de fogo para a limpeza de terrenos pelos próprios proprietários, que perdem o controle da situação com o alastramento do fogo devido aos ventos. Além de crime previsto na legislação ambiental o proprietário do terreno e o autor do incêndio pagarão multas por atearem fogo na vegetação”, destaca o Coordenador da Defesa Civil.
 
Saiba outras medidas que você pode tomar para ajudar a evitar queimadas neste período de estiagem com algumas atitudes simples:
 
• Não deposite lixo, especialmente vidro, em terrenos baldios.
• Não solte balões.
• Não faça queimadas nas proximidades das florestas, especialmente em dias secos com muito vento.
• Não faça fogo no interior das matas nem lance foguetes ou outro fogo de artifício.
• Limpe o mato à volta da sua habitação e de outras edificações num raio mínimo de 50 metros.
• Nunca faça fogueiras em dias de muito vento.
 
Denuncie:
Defesa Civil: 3449-4317
Corpo de Bombeiros: 193
Polícia Militar: 190
Polícia Militar do Meio Ambiente: 3429- 6300