Projeto “Nossa Água, Nosso Futuro” inicia pagamento a produtores rurais habilitados

Após meses de planejamento e trabalho, a Prefeitura de Pouso Alegre deu mais um passo no projeto “Nossa Água, Nosso Futuro”. Produtores rurais habilitados começaram a receber o pagamento pelas ações de preservação dos mananciais do município.
 
O projeto promove adequação ambiental das propriedades rurais a fim de manter cobertura florestal nativa e assegurar a qualidade e quantidade das águas. Amilco Mancuso é um dos três produtores rurais que já abraçaram a ideia e hoje se orgulha por contribuir com a preservação do recurso essencial à vida. “É uma conscientização do problema do mundo, que é a água. E aqui a gente vai fazendo com a orientação e procurando melhorar a situação. Acho que é válido e muito bom esse projeto”, diz.
  
O “Nossa Água, Nosso Futuro” possui parcerias com o Instituto Federal Sul de Minas, Emater, IEF, TNC, Conservador das Águas do Município de Extrema, Câmara Municipal de Pouso Alegre, CODEMA, Plano Conservador da Mantiqueira, SOS Mata Atlântica, WRI Brasil, UICN e Agência Nacional de Águas. Tudo pensado para propiciar um apoio técnico e financeiro aos proprietários rurais habilitados que cumpriram as metas estabelecidas para preservação dos mananciais afluentes do Rio Mandu.
 
“O projeto possui três metas de adequação ambiental que consistem na cobertura florestal agricultura sustentável e saneamento. Então a Prefeitura, com esse projeto, visa a melhoria da quantidade e da qualidade das águas e também a conservação da biodiversidade e regulação do clima”, destaca Farley Soares Braz, Biólogo e Analista Ambiental.
 
Cada produtor habilitado recebe uma quantia mensal para preservar os mananciais. E para integrarem o projeto as propriedades precisam cumprir alguns requisitos. “Precisa ter no mínimo 20 mil metros e estar localizado na subbacia trabalhada no projeto. Inicialmente estamos trabalhando na subbacia do rio Mandú, que é responsável por cerca de 70% do abastecimento público da cidade. Para participar do projeto as propriedades devem estar localizadas nessa região e devidamente cadastradas no CAR (Cadastro Ambiental Rural) e fazer o cadastro com a gente”, afirma Michel Julião Pinheiro de Paes, Gerente do Departamento de Meio Ambiente da Prefeitura de Pouso Alegre.
 
Esta é uma ideia inspirada no Programa Conservador das Águas do Município de Extrema (MG). Promovida pela administração municipal, ganhou apoio dos produtores rurais e renderá bons frutos à população presente e futura de Pouso Alegre. “É muito importante. O nosso prefeito tem incentivado esse tipo de participação junto ao produtor rural e nós vamos incentivar e implementar esse projeto no município”, explica Cel. Dimas, vice-prefeito da cidade. “Tudo que nós preservamos na zona rural reflete de forma positiva na cidade”, pontua.