Área degradada às margens do Sapucaí Mirim recebe 6,5 mil árvores

Uma área de 3,9 hectares considerada de preservação permanente, às margens do Rio Sapucaí Mirim, na região frente à Lagoa da Banana, está recebendo o plantio de 6,5 mil mudas de árvores diversas para recompor a vegetação nativa. A informação é da Secretaria Municipal de Planejamento e Meio Ambiente da Prefeitura de Pouso Alegre, que juntamente com o Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (COMDEMA) vêm indicando compensações ambientais para revitalização e restauração de áreas degradadas do município.

Novos plantios também foram indicados ao longo da Av. Jair Siqueira (Dique 1). Recentemente o local foi contemplado com 837 mudas diversificadas de árvores. A recomposição é executada com espécies nativas, como as popularmente conhecidas como Pau Jacaré, Cabeludinha, Urucum, Guapuruvu, Canudo de Pito, Embaúba, Canela, Orelha de Negro, Canafístula e outras.

A Prefeitura mantém um programa de restauração e reflorestamento de áreas degradadas, executado com critérios de diversidade e respeitando as características do ecossistema local. “Com isso, procuramos recompor a vegetação nativa da área reflorestada ao mais próximo possível da sua característica original”, assegura o gerente do Departamento de Meio Ambiente, Michel Julião Pinheiro de Paes.

Essa ação, segundo o gerente, é muito importante para uma Pouso Alegre mais saudável, pois áreas verdes melhoram a qualidade de vida das pessoas e as árvores dão importante contribuição para a manutenção de um ambiente sadio. “A abundância de árvores é garantidora de inúmeros benefícios, tais como a neutralização de gases do efeito estufa, combate ao aquecimento global, redução gradativa da erosão do solo, melhoria das condições de temperatura, aumento da umidade relativa do ar, alimento e abrigo para a fauna silvestre e muitos outros. Ficamos muito felizes com ações de reflorestamento como essa”, relata o Secretário Municipal de Planejamento Urbano e Meio Ambiente Alberto Maia Valério.