Começa a drenagem do Bairro Primavera para conter inundações no Centro

O início da drenagem pluvial da bacia do Bairro Primavera, obra das mais esperadas pelos pouso-alegrenses para minimizar os impactos dos alagamentos na região central da cidade, foi anunciado nesta quinta-feira (28/05), pelo prefeito Rafael Simões, que divulgou um cronograma de serviços de infraestrutura programado para os próximos meses e que tem início na próxima quarta-feira (03 de junho).

A ordem de serviço foi entregue à empresa Infracom Engenharia e Comércio Ltda, que tem sede em Belo Horizonte e foi a vencedora da licitação com o lance de R$ 16.934.202,73. A execução deve ocorrer em 15 meses e o investimento inicial previsto era de R$ 17.652.538,65.

Os recursos foram obtidos junto ao Ministério do Desenvolvimento Regional através da contratação de uma linha de financiamento com recursos do FGTS. São R$ 14.044.773,01 de financiamento e R$ 3.607.765,64 de recursos próprios do município. São números robustos que demonstram a dimensão do desafio que a obra representa, mas que trará benefícios não só aos moradores e empresários da região, mas a toda população, pois envolve ruas centrais que interligam várias regiões da cidade, sobretudo ao Hospital Samuel Libânio e a UPA Pouso Alegre.

No projeto consta a execução de obras de captação, drenagem e reposição de pavimento para implantação do sistema de manejo de águas pluviais da Bacia Primavera, com fornecimento de material e mão de obra, conforme o contrato 050/2020, originado da Concorrência Pública 02/2020. Ao todo serão construídos 4.845 metros de novas galerias, que demandarão 34 mil metros cúbicos de escavações e 9.500 metros quadrados de recomposição de piso.

Preliminarmente foi realizado o estudo hidrológico das bacias de drenagem envolvidas, considerando chuvas extremas com probabilidade de ocorrência de 10 e 50 anos. São previstas intervenções em duas bacias de contribuição, uma das quais captará água pluvial do alto das ruas São João e Adolfo Olinto, que se comunicarão com as galerias existentes nas Ruas São João e João Basílio, respectivamente, além da construção de uma nova galeria, que captará água pluvial da Rua Antônio Sarkis, Avenidas Francisca Ricardina de Paula e Dr. Cel. Alfredo Custódio de Paula, interligando com a galeria que será construída na Rua Dr. José Alfredo de Paula, Comendador José Garcia, Silvestre Ferraz e Santa Catarina, até alcançar o Rio Mandu.

Os estudos demonstraram que a solução encontrada pelos técnicos desafogará o sistema de drenagem existente nas ruas Bom Jesus, Monsenhor Dutra, São João, e Comendador José Garcia, minimizando significativamente os alagamentos na região central da cidade