CRAS do bairro Cidade Jardim já funciona em sede própria

O Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do bairro Cidade Jardim, desde a segunda-feira passou a atender em sua sede própria, com a denominação de “CRAS Vereador Dr. Firmo da Motta Paes”. No domingo (03 de novembro), o prefeito Rafael Simões fez a inauguração da unidade, acompanhado do secretário municipal de Políticas Sociais, João Batista de Lima, demais secretários, autoridades, representantes da comunidade e convidados.

O CRAS oferta o Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF) e o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV). No CRAS, os cidadãos também são orientados sobre os benefícios assistenciais e podem ser inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

O atendimento do CRAS é voltado ao amparo de famílias e indivíduos em situação grave de desproteção, pessoas com deficiência, idosos, crianças retiradas do trabalho infantil, pessoas inseridas no Cadastro Único, beneficiários do Programa Bolsa Família e do Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Segundo o secretário João Batista de Lima, o CRAS é a porta de entrada da Assistência Social. “É um local público, localizado prioritariamente em áreas de maior vulnerabilidade social, onde são oferecidos os serviços de Assistência Social, com o objetivo de fortalecer a convivência com a família e com a comunidade”.

O secretário esclarece que: “A partir do adequado conhecimento do território, o CRAS promove a organização e articulação das unidades da rede socioassistencial e de outras políticas. Assim, possibilita o acesso da população aos serviços, benefícios e projetos de assistência social, tornando-se uma referência para a população local e para os serviços setoriais”.

A equipe do CRAS pode apoiar ações comunitárias, por meio de palestras, campanhas e eventos, atuando junto à comunidade na construção de soluções para o enfrentamento de problemas comuns, como falta de acessibilidade, violência no bairro, trabalho infantil, falta de transporte, baixa qualidade na oferta de serviços, ausência de espaços de lazer, cultural, entre outros.

Assim como a unidade do bairro Faisqueira, o CRAS do Cidade Jardim também teve sua construção iniciada em 2010, porém as obras foram paralisadas em 2014 com apenas 30% de construção, conforme avaliação da Caixa Econômica Federal na época. Durante esse tempo o Centro atendeu em prédio alugado.